Quinta-feira, 29 de Maio de 2008
interior amargo

 

A face logo abaixo dos olhos arde. As lagrimas estão ali, mas elas não saem. Estão aprisionadas pelo rancor ou algum trauma. Meu corpo grita por dentro, meu sangue corre levando as lagrimas. Um choro interno impossível de demonstrar. Como pode tanta frieza em uma pessoa? Não sei. Mas sei que sou. Não possuo o dom de controlar meus sentimentos. Como pode isso acontecer? Mal humorada quase nunca. Sou mais a ausência de emoções; um vazio que ninguém compreende integralmente. Isso pode soar melancólico, mas é a minha verdade. Sou assim e ponto. Ações impessoais minhas são comuns. Ser franca e sincera me afasta dos outros; até mesmo aqueles que possivelmente gosto. Não mantenho relacionamentos. Não consigo. Não quero. No final sempre acabo machucando alguém. Meu corpo não sabe lidar com os processos sociais básicos.

 

Mas talvez eu não seja a ausência de sentimentos, o vazio; mas sim, uma coisa tão lotada de informações, sensações e percepções que não me permito o novo. Não existe reciclagem, é impossível jogar as recordações no lixo. Elas estão ali, escondidas atrás dos olhos, um lugar já lotado de amargura. E quando são ativados por um novo conflito, liberam água para que a frieza escorra para fora. Mas não sai nada. Não compreendo a ação mais antiga para demonstrar emoção. Chorar. Mas ainda tenho os mecanismos necessários. Agora como eu os uso ou deixo de usar não é por opção, ou é. Mas nada disso realmente importa, importa?



 



 

 

 



publicado por lastnight às 18:30
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De Ana Jardim a 31 de Maio de 2008 às 15:41
UAU! Adorei isso aqui... q textos são esses? MUITO LEGAL MESMO... :]
Bjux


De Miller a 2 de Junho de 2008 às 00:56
Fascinante texto amigo.
Aceita fazer parceria com meu blog?

http://cativagoogle.blogspot.com/

Até mais!!


De Rafael Dias a 3 de Junho de 2008 às 00:06
nossa muito bom o teu blog!

são as imperfeições da vida moderna minha cara já é dificil levar-mos uma vida normal como todos nós queremos e com toda a correria do dia-a-dia fica mais díficil ainda, mas felizmente tudo se resolve!


De Letícia Castro a 3 de Junho de 2008 às 00:33
Ao menos para vc e para os que te rodeiam importa muito, não é? Mas a percepção dessa indiferença pode provir de uma fase e, de qualquer maneira, estamos sendo invadidos todo o tempo por sentimentos e informações novas, não há escolha. Não se cobre, deixa a vida rolar! ; )
Venha conhecer a gente tb, tá bom?
Beijo!
Letícia.
http://babelpontocom.blogspot.com


De Wander Veroni a 3 de Junho de 2008 às 23:30
Olá! Chorar e derramar lágrimas é importante para desabafar. Mas é importante levantar a poeira, enxugar os olhos e dar a volta por cima.

Abcs,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com


De Carolina a 4 de Junho de 2008 às 23:07
Olá!
Vendo seus textos agora, pela primeira vez.
Este, em especial, é denso. Tem uma atmosfera. Gostei! Muito bom!


De underground a 5 de Junho de 2008 às 18:30
Só importa o que realmente nos engrandece.

=D


De Lo! a 5 de Junho de 2008 às 18:31
Nossa Ju o seu blog está ótimo e recheados de textos interessantes! este texto do interior amargo que é extremamente fora do normal! parabens! beijos


Comentar post

ligo o rádio e blá blá blá
pesquisar
 
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

sussurre as palavras fina...

extorsão

interior amargo

felicidade nua

misantropia ou filantropi...

rotina de ambição

(des)honesto

saudades

há anos

hell yeah

arquivos

Junho 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds